terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Grupo Pode Ter Inço no Jardim é selecionado para NOVAS CENAS

Foto_Adriana Marchiori

Novas Cenas - Festival de Teatro e Circo de Porto Alegre
Grupos selecionados no edital Novas Cenas se apresentarão de 26 de agosto a 1 de setembro nos teatros municipais da cidade. São 16 selecionados, além de um espetáculo convidado e participações especiais no sábado que terá programação especial durante a tarde e noite.

Toda a programação é gratuita e as senhas serão distribuídas com 1 hora de antecedência.

31/08 - Sábado

Sala Álvaro Moreyra
14h00 às 17h30 Palco Aberto 

13h30 - início das inscrições [o palco da Sala Álvaro Moreyra estará aberto para que quem quiser apresentar um trabalho de qualquer linguagem artística, com até 20 minutos. As inscrições serão somente no dia. Teremos uma luz geral padrão e para o áudio traga sua música/trilha em pen drive ou CD/DVD].

14h00 às 17h30 - abertura com apresentação de Jeannies (dança do ventre),Sapato 42 (solo de dança) e às 14h10 iniciarão as apresentações dos inscritos no Palco Aberto.

Saguão

14h Comunidade Dançante 



Cria um espaço de busca da raiz das Danças Urbanas, como o House Dance, Hip Hop Freestyle e Popping. Com Cauan Rossoni Feversani











Foto_ Allysson Alapont e Carol Martin

Teatro Renascença
18h O Jardim Das Cerejeiras (São Paulo)
O Jardim das Cerejeiras nos atrai pela iminência do fim, que impulsiona as ações dos atores trazendo para a cena não só a crise do diálogo, mas sua reafirmação na própria encenação.
A Cia. 22 Desgraças foi criada em 2012 por atores da cidade de São Paulo. Com “O Jardim das Cerejeiras”, participou do Circuito Macunaíma, Mostra de Experimentos do TUSP e Centro Cultural Oswald de Andrade (2013).
Lotação 100 pessoas.






Foto_Adriana Marchiori



Teatro de Câmara Túlio Piva
20h O Rei da Vela (Canoas) 

Abelardo é um agiota que enriqueceu vendendo velas. Para ser melhor sucedido nos negócios e aceito na alta sociedade, planeja casar com Heloísa de Lebos, filha de uma família aristocrata falida. 
Grupo de Teatro Pode ter Inço no Jardim, 29 anos atuando 
com teatro popular. 




 01/ 09 - Domingo

Foto_Patricio Orosco
 Teatro Renascença
18h Asas de Um Sonho (Santa Maria) - Circo
A Cia. Sorriso com Arte faz uma combinação perfeita entre o imaginário e a realidade, a precisão e a ousadia, em algum lugar entre o céu e a terra, os personagens atraem o espectador para uma explosão de poesia, magia, mistério e alegria.





Foto_Bibi Jokoski
Teatro de Câmara Túlio Piva
20h Nós! (em OFF) - espetáculo convidado 

Cia Teatro Levem-nos para casa, apresenta o espetáculo de um grupo de teatro que tenta sobreviver ao caos e à loucura de uma montagem de um espetáculo. Assim, a insanidade escondida dos bastidores ganha vida cênica nesse espetáculo que revela que o teatro pode acontecer na mais silenciosa e perturbadora agonia de um bastidor.
Lotação 100 pessoas.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Novas Caras apresenta O REI DA VELA

01, 08, 15, 22 e 29 de maio
Teatro de Câmara Túlio Piva
Quartas às 20h
Entrada Franca




O inescrupuloso agiota Abelardo I é dono de uma fábrica de velas que ganha um tostão a cada morto brasileiro. Seu novo negócio é o casamento arranjado com Heloísa de Lesbos, a filha de um decadente barão do café,  que poderá fazê-lo entrar para a alta sociedade em troca do favor de tirar a família da falência. Todo esse jogo corrupto por poder está ainda a serviço de um tenaz Americano.

Direção João Máximo
Elenco Bruno Prandini, Cláudia Cezar, Duli Borges, Eduarda G. Máximo, Elisama Porte, Janete Costa, Joise Pirolli, Lucas Gheller, Marcos Rodrigues, Raquel Amsberg.
Produção Bruno Prandini
Projeto Gráfico Lucas Gheller     
Figurinos Maria Prandini
Iluminação Grupo CARAPATICUM

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Temporada O Rei da Vela na Antiga Estação Férrea

Casa cheia nos três dias de apresentação na Antiga Estação Férrea de Canoas.
Familiares, amigos, autoridades e comunidade local assistiram com olhos atentos a montagem cênica baseada no texto de Oswald de Andrade.

Confira algumas fotos da peça:

A Platéia, do ponto de vista dos atores
Heloisa de Lesbos - Noiva de Abelardo I
Clientes desesperados na jaula de Abelardo I

Mr. Jones e João dos Divãs

Abelardo I - O Rei da Vela

Fotos: Sirlândia Gheller e Diego Machado.

Você pode ver mais fotos e informações em nosso perfil no facebook.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Temporada O Rei da Vela

O Grupo Pode Ter Inço no Jardim, direção de João Máximo, gostaria de convidar a todos para nossa temporada do espetáculo "O Rei da Vela".

LOCAL: Antiga Estação Férrea de Canoas, no centro da cidade em frente ao Colégio La Salle;
DIAS: 10/01 (quinta), 11/01 (sexta) e 12/01 (sábado);
HORÁRIO: Das 20h às 23h;
CENSURA: 16 anos.





O Rei da Vela

A peça conta a história de um agiota inescrupuloso, Abelardo I, o Rei da Vela. Com negócios diversificados, sua especialidade são empréstimos. Aproveitando-se da crise econômica que flagela o país, Abelardo empresta dinheiro e cobra juros escorchantes. E ai daquele que se atrever a chamá-lo de usurário. Reforma os títulos, até o dia em que cobra tudo e deixa liso o devedor.

Prepotente, Abelardo pisa em quem pode, mas sabe que é apenas "um feitor do capital estrangeiro". Ingleses e norte-americanos comandam o jogo, no qual brasileiro só faz figuração. Heloísa, por exemplo, deve servir ao Americano, personagem que entra em cena no segundo ato da peça.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

1ª MOSTRA DE CULTURA


Movimento Canoas em Cena
O Canoas em Cena surge com o objetivo de se discutir políticas públicas culturais sobre democratização de espaços públicos para uso dos grupos populares, tal qual a Antiga Estação Férrea, símbolo de Resistência Cultural e Territorialidade Popular.


O movimento, representado por lideranças comunitárias de artistas populares, defende a descentralização da cultura a todas as camadas e nichos sociais, abolindo com qualquer ideia elitista e opressora. Também defende a necessidade de um espaço democrático centralizado para o uso benefício desses grupos e de todas as pessoas envolvidas.
A Antiga Estação Férrea possui um linda história de construção popular coletiva e queremos preservar sua vida.

Atualmente os grupos que fazem parte do movimento são:
- Pode Ter Inço no Jardim;
- BIL - Bandas Independentes Local;
- CARAPATICUM;
- EMEF Prof. Thiago Würth;
- Grupo Legato;
- Terreira da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz;
- Ponto de Cultura "Nosso Modo de Ser Mais Cultura" + HOCOUNO;
- Ponto de Cultura "A Capoeira e o Teatro Como Instrumentos de Inclusão Social e Resgate da Cultura Afro-Brasileira";

Existem outros grupos dialogando entre si e com o movimento, mas ainda estamos engatinhando.
Venha conferir a primeira construção coletiva desses grupos populares!



sábado, 20 de outubro de 2012

Brincando e Fazendo Teatro

Educação Escolar Quilombola
História, Cultura e Arte Africana no currículo escolar gera parcerias.
(Lei 10.639/03)

No dia 12 de outubro aconteceu no Quilombo Chácara das Rosas uma festa para as crianças. Idealizado pelas lideranças quilombolas Izabel Genelício e Rosângela, a Tia Rô, juntamente com a professora Sirlandia, a estilista Graziela Taschetto, a diretora da Escola Yázigi de Canoas - professora Iracema, professores e funcionários da Secretaria de Educação, a Escola Prof. Thiago Würth, o Grupo de Teatro Pode Ter Inço no Jardim e voluntários que contribuíram como parceiros nessa construção coletiva. 




Contadores de História: Bruno Prandini e Joise Pirolli

O Grupo Pode Ter Inço no Jardim, através do projeto “O Teatro vai à Escola e a Escola vai ao Teatro”, apresentou Brincando e Fazendo Teatro - A Última Flor Amarela. Uma oficina de teatro interativa com contação de histórias voltado ao público infantil e infanto-juvenil.

A Última Flor Amarela - Caulos 
(livremente adaptado pelo grupo Pode Ter Inço no jardim)

Quando seu cavalo empaca no meio do caminho, um gaúcho muito zangado resolve tomar um atalho que cruza uma bela coxilha. Como não gosta de fauna nem da flora, ele começa a destruir tudo para que possa chegar mais rápido em casa e acaba descobrindo muitas conseqüências em seus atos. A preservação da natureza, a raiva e a solidão são os temas abordados na história;

Diretor: João Máximo



(Quilombo Chácara das Rosas - Canoas)

Ministério de Educação - EDUCAÇÃO QUILOMBOLA


Para elevar a qualidade da educação oferecida às comunidades quilombolas, o Ministério da Educação oferece, anualmente, apoio financeiro aos sistemas de ensino. Os recursos são destinados para a formação continuada de professores para áreas remanescentes de quilombos, ampliação e melhoria da rede física escolar e produção e aquisição de material didático.
Fonte: 




 Fotos: Huelling Ossuna